Aparelhos auditivos: como escolher, tipos, critérios e mais

Conheça as diferenças de acordo com as necessidades auditivas específicas de cada caso

Marcelino Matos em Tempo de leitura: 4 minutos
Aparelhos auditivos: como escolher, tipos, critérios e mais

A escolha de um aparelho auditivo envolve alguns critérios importantes que devem ser considerados para garantir que atenda às suas necessidades auditivas específicas.

Vamos partir da premissa que você já fez todos os exames, foi diagnosticado(a) com uma perda auditiva e já tem a indicação médica para o uso de aparelhos auditivos.

E agora? qual aparelho auditivo eu devo escolher?

Essa é uma das preocupações e das primeiras perguntas que surgem após a indicação de uso de aparelhos auditivos.

A Essencial vai ajudar a te responder essas questões e te orientar nessa busca.

A fonoaudióloga é a profissional da saúde habilitada e preparada para ajudar você e identificar e mostrar os aparelhos auditivos que podem ser utilizados, mas para isso temos alguns critérios, uns dependem de uma parte técnica e outros irão depender de fatores que são pertinentes ao cliente.

Critérios principais para a escolha do aparelho auditivo

  • Tipo e grau da perda auditiva: O tipo e o grau da perda auditiva são fundamentais para determinar qual tipo de aparelho auditivo é mais adequado. Alguns são melhores para perdas leves, enquanto outros são mais eficazes para perdas mais severas.
  • Estilo do aparelho auditivo: Existem vários estilos de aparelhos auditivos, como aparelho auditivo BTE (atrás da orelha), aparelho auditivo RIC (receptor no canal), aparelho auditivo CIC (completamente no canal), entre outros. Escolha um estilo que seja confortável e atenda às suas preferências estéticas.
  • Recursos tecnológicos: A tecnologia dos aparelhos auditivos evoluiu muito. Recursos como cancelamento de ruído, conectividade Bluetooth, ajustes automáticos, direcionalidade do microfone e programas específicos para diferentes ambientes podem ser importantes para suas necessidades diárias.
  • Conectividade: Alguns aparelhos auditivos oferecem conectividade com dispositivos eletrônicos, como smartphones, permitindo ajustes remotos, streaming de áudio diretamente para os aparelhos auditivos e controle via aplicativos móveis.
  • Vida útil da bateria e manutenção: Verifique a duração da bateria do aparelho auditivo e como é feita a substituição. Além disso, considere a facilidade de manutenção e reparo do dispositivo.
  • Conforto e ajuste: Um bom ajuste e conforto são essenciais para o uso diário. O aparelho auditivo deve ser adaptado para se ajustar confortavelmente ao seu canal auditivo.
  • Custo e garantia: Considere o custo do aparelho auditivo, incluindo possíveis serviços de acompanhamento e garantia oferecidos pelo fabricante ou fornecedor.
  • Avaliação e ajustes: Procure um profissional de saúde auditiva para realizar uma avaliação completa da sua perda auditiva e ajustar o aparelho auditivo de acordo com suas necessidades específicas.
👀 Leia também   Dia do Fonoaudiólogo: harmonizando vozes e conectando mundos

A fonoaudióloga baseada nos exames, tipo de perda auditiva, indicação médica, após fazer uma meatoscopia (olhar o ouvido do cliente com o otoscópio) e uma anamnese (perguntas específicas para o cliente), irá elencar uma série de aparelhos auditivos e modelos que são compatíveis com essas questões.

No momento da anamnese a fonoaudióloga identifica e valida com o cliente as principais necessidades auditivas e hábitos do cliente, locais que ele frequenta, se tem ruído, se é silencioso, se conversa muito na presença de ruído ou no silêncio, entre outras questões, para que ela possa dentro dos aparelhos auditivos elencados, mostrar as melhores opções.

A questão estética, pode ser vista com o cliente, porém vai depender dos 3 primeiros itens e dos aparelhos auditivos já elencados pela fonoaudióloga. O cliente poderá optar por um modelo que ele ache mais estético, porém tem que estar de acordo com os critérios que a fonoaudióloga indicou.

Por último, mas não menos importante, será utilizado o critério financeiro, ou seja, o valor que o cliente poderá investir em um aparelho auditivo que irá ajudar em sua qualidade de vida, condições de pagamento.

Esses critérios são os mais utilizados e deverão ser discutidos com a fonoaudióloga que irá orientar a melhor opção dentro das condições econômicas do cliente e com os critérios técnicos atendidos.

Agende uma consulta gratuita com a Essencial e tire todas as suas dúvidas com nossa equipe de fonoaudiólogas e conheça nossas soluções auditivas!

Esse site trabalha com cookies 🍪 para melhorar as informações e a navegação dos nossos usuários, mas não armazena nenhum tipo de informação pessoal.